sexta-feira, agosto 12, 2011

Cirurgia no Joelho parte II

Próxima segunda-feira, dia 15 de agosto, completam 2 meses que me submeti a uma cirurgia artroscópica no joelho esquerdo. Devido a uma queda que levei no trabalho, caí de uma altura de aproximadamente um metro e meio,  porém caí desequilibrado e em cima de uma perna só. Resultado, tive vários edemas, rompimento de uma parte do menisco, outras coisas mais que estão lá no laudo da ressonância magnética e rompi o LCA - ligamento cruzado anterior, e esse que foi o grande problema.

Já descrevi aqui como foi a cirurgia, que no meu caso não tinha como evitar. Após 3 longos meses de fisioterapia, o acidente foi no dia 28 de março, plena segundona, umas 9:30h da manhã. Depois de vários exames e tratamento fisioterápico por um período de 2 meses, estava "recuperado", pelo menos andava sem muletas e sem mancar, porém não tinha firmeza no joelho esquerdo. Qualquer escorregão faria uma nova lesão, além de não conseguiria andar em terrenos irregulares, e meu joelho doía muito ao subir ou descer uma simples ladeira. Caminhar na rua poderia trazer fortes dores a qualquer momento, ao subir uma calçada mais alta. Além do risco de novas lesões e a possibilidade de ficar com dificuldades em caminhadas em terrenos íngremes, resolvi que tinha que operar mesmo.
Essa foi minha primeira cirurgia, e espero que nunca mais precise de outra, nem uma unha encravada.
Algumas pessoas me perguntam como foi o processo cirúrgico, se doí muito, se a recuperação é tranquila...

O que posso dizer é que no dia da operação não senti-se nada, o problema são os dias seguintes, ao menos os 3 dias subsequentes. Eu entrei num dia para internar e operar e saí umas 8 horas depois, após recuperar as principais funções fisiológicas. Os médicos esperam que você consiga urinar, devido a anestesia. Horas depois eu já estava "normal", comendo, bebendo, bem orientado, me sentia aliviado por não estar sentindo qualquer dor no corpo. Todo o pavor havia passado, não tinha mais aquele peso da cirurgia. Problema resolvido.
Assim que você acorda da anestesia, já está com uma bolsa de gelo no joelho, e todo dia precisa pôr 3 vezes ao dia, prepare as formas na geladeira, pois serão muitos dias de gelo. de 20 a 25 minutos por sessão. Mais que isso é ruim, pode lesionar, menos não é suficiente. Tem que aguentar uns 25 minutos.

Um dia após a cirurgia você vai sentir muita dor, afinal o joelho foi aberto para poder retirar parte do menisco que estava rompido e solto (não tenho nenhuma prótese ou pino no menisco, foi retirado apenas uma parte dele), e tenho parafuso e pino no fémur e tíbia (para fixação do novo ligamento, que é um enxerto do ligamento patelar). O médico me receitou analgésicos e anti-inflamatório (por 5 dias, não mais que isso) e gelo 3 x ao dia, nada de usar aquelas bolsas com gel, a recomendação foi pedras de gelo.

No 2º dia voltei no médico para ele me examinar os pontos e trocar o curativo. Nesta consulta já foi passada sessões de fisioterapia a iniciar no 5º dia. Ao caminhar tem que usar duas muletas, do tipo canadense (indicação do meu cirurgião), para não por peso na perna e não forçar os ombros. Todo dia tem que trocar o curativo, minha esposa é que foi minha enfermeira, ajudando com o processo, pois eu achava que não iria me sentir bem olhando a perna com os pontos. Sempre que tomava banho, logo depois fazia a sepsia e troca de curativos.

Depois do 3º dia o joelho já não está doendo tanto, não quer dizer que 2 meses depois ele não vá dar umas dores estranhas. O processo é esse mesmo, quem quiser operar tem que saber que vai doer sim, não é nada insuportável, porém a dor constante no primeiro dia me dava um pouco de náusea.  Nos 2 primeiros dias quase não comi muito pois estava sempre enjoado devido a dor. Dormir também é complicado, pois não pode mexer a perna, então tem que ficar a noite toda numa posição só, eu dormia sempre de lado, com a perna operada por cima, com um travesseiro no meio. Também pode-se dormir de decúbito dorsal, com um pequeno travesseiro na parte anterior do joelho. 

Com 5 dias de cirurgia voltei no médico, ele examina novamente os pontos, disse que estava ótimo, não precisava tomar nenhuma medicação. Apenas gelo (3 vezes ao dia) e muita fisioterapia.
A recuperação e o sucesso da cirurgia depende muito da pessoa, do pós operatório. Eu estou de licença médica até hoje, não estou trabalhando, não fico andando muito, na primeira semana vc tem que ficar o dia todo deitado ou sentado, andava o mínimo possível, na segunda semana já era recomendado fazer pequenas caminhadas em casa. Conheci algumas pessoas na fisioterapia que tiveram dificuldades na recuperação, outras que tiveram que fazer outra cirurgia para corrigir algo da primeira,  mas porque dizem que não conseguem ficar paradas o dia todo. Eu também achei isso horrível, o pior de tudo é ter que passar os dias na inatividade.
Eu li muitos livros, passava quase o dia todo no sofá, colocando gelo, lendo, vendo tv, e sempre evitando mexer a perna.
Minha esposa me ajudou muito nesse processo, assim como me ajuda até hoje em tudo. Deixava jarra com água do meu lado, trazia as coisas pra mim etc. Tem que ser assim, senão corre o risco de lesionar o local e ter que repetir a cirurgia.

Eu só saía de casa para fisioterapia. No meu caso descia o elevador até a garagem, e de lá andava 10m até o Taxi que me deixava na porta da fisio e trazia depois para a garagem, sempre me movendo devagar e com cuidado.
Com 15 dias tirei os pontos. 9 pontos no total. Foram 2 furos pequenos, para passar a câmera e pinça,  4 pequenos cortes, dos quais levei 1 ponto em 3 deles e 2 pontos em um lateral, na área da patela, onde  foi retirado uma pequena do ligamento, para ser enxertado no lugar do LCA, foram 4 pontos). Na fisioterapia fui orientado a retirar uma das muletas, para começar a por peso na perna, aos poucos.
Passados 30 dias da cirurgia a perna está começando a desinchar quase que na totalidade, já começa a ter mobilidade e já treinamos andar sem as muletas. Eu comecei a fazer hidroterapia, ajuda a soltar mais a perna, melhorando os inchaços e dando força muscular, pois a perna fica um pouco atrofiada.
Hoje, 60 dias após a cirurgia, ainda fazendo fisio, já se passaram mais de 35 sessões e um mês de hidroterapia. A perna já está quase toda desinchada, a marca dos pontos já vai sumindo, consigo andar pra todo lado, não abusando muito senão a noite dói um pouco a perna.

A recuperação de cada um varia de acordo com suas condições físicas, assim me foi explicado. No Núcleo de ortopedia onde me operei e fiz todo o trabalho de recuperação, eles operam atletas também, meu cirurgião, dr. Roberto Maranhas é o médico do time principal de Juiz de Fora, o Tupy. Ele me disse que jogador de futebol volta a jogar bola com 30 a 40 dias, porque são pessoas que possuem um excelente condicionamento físico. Eu sou um engenheiro que trabalha sentado parte do dia. Não estava fazendo nenhuma atividade física há um bom tempo.

A minha previsão de alta estava estimada para ser em 90 dias, isso para estar liberado para atividades mais cotidianas: dirigir, subir escadas ou rampas, ficar no escritório trabalhando sentado. Para outras atividades mais pesadas como, subir ou descer terrenos acidentados e íngremes, que fazia parte do meu trabalho, somente com 4 meses de tratamento. Na última consulta o médico liberou para serviços burocráticos, sem exagerar, pois, relatei que nos últimos dias fiquei algumas horas sentado na frente do notebook, para resolver umas coisas do trabalho, e senti dores no joelho. Falei com o médico e ele me disse que é normal, a cada semana que passa vamos melhorando aos poucos, lembrando que ainda existe um processo de cicatrização interno, e esse é mais demorado.

Para voltar a jogar bola ou coisas do tipo, só mesmo com 6 meses. Após o 4º mês a orientação é fazer um trabalho de musculação, para fortalecer a região da coxa e joelho. Acredito que daqui a uns 30 dias já posso voltar a trabalhar, tendo o cuidado de evitar grandes esforços e sempre colocar gelo se sentir dor. Mas, como tenho férias vencidas, 3 anos, acredito que não devo retornar ao trabalho esse ano de 2011, o que será muito bom para minha recuperação plena.

Quem realmente precisar operar, o jeito é encarar esse desafio com planejamento. Não adianta querer ficar fazendo muitas coisas logo após a intervenção, pois pode piorar a recuperação. Fisioterapia é chato pra caramba, mas não tem jeito, tem que fazer mesmo, todo dia sem faltar.
Gelo na perna, no início incomoda muito. Coloca um pano, põe um saco para não ficar molhando tudo, mas é o melhor remédio para dor e inflamação, depois de um tempo passa a acostumar com ele, tem que colocar 3 vezes ao dia, todo dia. É dureza, mas é bom estar avisado que com disciplina e paciência vai dando pra levar os dias e pode se recuperar mais rápido que eu.

Espero ter ajudado àqueles que estejam com dúvidas sobre o procedimento.
Boa sorte !

7 comentários:

Vanessa disse...

Olá, passei para agradecer seu post. Passei por uma cirurgia semelhante à sua ha uma semana e estou ansiosa pela fisioterapia. Me tranquilizou demais. Boa noite.

Vanessa disse...

Olá, passei para agradecer seu post. Passei por uma cirurgia semelhante à sua ha uma semana e estou ansiosa pela fisioterapia. Me tranquilizou demais. Boa noite.

Fernando F Almofrey disse...

Vanessa, fico feliz que tenha ajudado de alguma forma, minha única intenção nesse blog é essa mesma. Atualmente meu trabalho e outros projetos de vida me tomam demais meu tempo, então pouco venho aqui.
Obrigado pelo comentário.

Daniel disse...

Tô com 16 dias que fiz a cirurgia de lca e menisco e minha dúvida é se posso dormir de lado?

Pretinnho Lemos disse...

Hoje tem tem 15 Dias que fiz a minha tiro os ponto hj é tudo que descreveu no texto é o que realmente acontece em relação as dores, minha cirurgia foi Menisco é Lca estou fazendo fisioterapia esse texto Vai ajuda muitas pessoas que tem medo de fazer a cirurgia ou ate duvidas. Parabens

Rosana Wu disse...

Oii. Vou fazer a cirurgia do LCA e menisco amanha e estou com bastante medo. Seu post me deu um norte de como serao os próximos dias e assim me preparar psicologicamente. Gostaria de saber após varios anos, se você ainda sente dor ou algo estranho no joelho.

Fernando F Almofrey disse...

Rosana e demais que postaram, só agora estou olhando os comentários.
Hoje estou com mais de 6 anos que fiz a cirurgia, não sinto nenhum dor, nada estranho no joelho e até joguei bola, mesmo que apenas uns toques na praia.
O joelho fica mais firme que o ligamento original, mas não quer dizer que você não venha a sentir, em algum momento da vida, uma fisgada ou um leve desconforto após um movimento brusco ou logo ao acordar.
Eu nunca mais tive tempo de me manter ativo, fazendo esportes ou atividade física regular.
Engordei muito nos últimos anos, nada a ver com a cirurgia, e de 6 meses pra cá comecei uma reeducação alimentar, faço caminhadas todos os dias, perdi quase 20 kg e o joelho operado nunca apresentou nenhum problema.

No total eu fiz uns 4 meses de fisioterapia associado a hidroginástica (2 meses finais). Após esse período entrei na musculação apenas fazendo trabalhos de fortalecimento da musculatura da perna, apenas por garantia. Mas depois de 1 ano abandonei academia, acho um saco fazer musculação. Hoje quero perder mais alguns quilos para poder fazer artes marciais ou mesmo dança de salão, ou algo mais animado.
Boa sorte a todos e boa recuperação.

Boa sorte a todos e boa recuperação.